quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Agradando a todos e desagradando a nós mesmos





Podemos considerar um dos sentimentos mais complexos que pode ser descrito é o da rejeição. 

Também podemos afirmar sem dúvidas que ser rejeitado é uma experiência que todos já vivenciaram. Sendo assim, não temos dúvidas que não agradaremos a todos e também não seremos aceito por todos.


A realidade descrita acima não tira a dor da rejeição.

Temos medo de ser rejeitados por quem amamos, pelos pais, pelos líderes, pelo cônjuge pelos filhos, chefes e por todos a nossa volta.

Alguns por necessidade de aceitação ou por outros fatores ficam focados em gradar de forma irrestrita e incondicional a todos ou a um grupo que julga necessário que sua identidade moral seja firmada para aceitação na sociedade.

Por consequência da necessidade de aprovação e aceitação mutilamos nossa identidade, perdemos nossa essência, procuramos agradar sempre aos outros o que é impossível e desagradamos constantemente nos mesmos. O resultado é frustrante e devastador para a identidade.

Então quem devemos agradar, será que é a nós mesmos?

Na verdade se agradar a nós mesmos podemos estar cometendo dois erros fatais, como o hedonismo que afirma ser o prazer o supremo bem da vida humana ou a deidade do homem, onde o homem é o seu próprio deus.

Que tal parar de olhar a nossa volta, parar de olhar para nós mesmos e olhar para Deus?

Não tenho dúvidas que Deus se preocupa em nos agradar e sabe nos agradar mais que nós mesmos, ele sonda nossos corações, ele sabe de nosso pensamentos e sabe o que é melhor para nós.

Como agradamos a Deus?

Oferecendo o nosso melhor para Deus? 

Geralmente é o que se comenta, devemos oferecer nosso “Isaac” dando o nosso melhor para poder agradar a Deus.

Será que dando o nosso melhor para Deus atenderemos as expectativas e estaremos agradado a Ele?

Não, essa não é a expectativa que Deus tem de nós.

Paulo escreveu aos Romanos assim:

“Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer.
Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.
Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só”.
Romanos 3:10-12

Não há nem um só...

Então como ao menos para Deus podemos agradar e atender as expectativas e com isso possamos não nos sentir frustrados?

O autor de Hebreus nos ensina que no início pela fé Abel alcançou um testemunho que era justo.

“Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala.” Hebreus 11:4

E logo em seguida nos ensina nos dando o importante ensinamento:

“Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam”. Hebreus 11:6


Amados, tenha fé e não tenha dúvidas que Deus sempre está no controle.

O diabo usa as injustiças que acontecem naturalmente na vida para roubar a sua fé. E como já sabemos sem fé é impossível agradar a Deus.

Creia que Deus está agindo e cooperando para aqueles que o amam.  Romanos 8:28a

Em Cristo, pela fé.

Raphael Soares

@sraphaelsoares

fb.com/sraphaelsoares

www.raphaelsoares.com.br
← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 comentários:

Postar um comentário

..