sexta-feira, 21 de março de 2014

Alguns caminhos preocupantes



Escolhas, nesta breve caminhada sempre estamos realizando escolhas e tomando decisões.

Algumas escolhas podem ser por impulso, algo normal e relacionado totalmente a nossa natureza humana.

A forma como pensamos ou elaboramos pensamentos não passam de meras conexões neurais e associado a nossa formação e experiência de vida. Com isso podemos tomar decisões com base na experiência adquirida, essa é a tão famosa experiência comentada e projetada. Algumas assertivas outras não. O Fato é que sempre estamos em continuo processo ininterrupto de escolhas.

Mas deixando o lado científico de lado sobre pensamentos e escolhas, qual a grande questão em relação a nossa salvação que o Senhor nos ensina através de sua palavra revelada.

Na verdade o homem na ânsia de satisfazer seus desejos tem percorrido caminhos perigosos.

Jesus nos alertou de várias situações nas escrituras e em algumas delas está relacionado a maneira como nos relacionamos com aquilo que ele nos confiou em relação as finanças.

A maneira que entendemos a respeito da mordomia e o entendimento que temos sobre como usamos o que o Senhor nos confia  reflete diretamente como iremos nos relacionar com o próximo.

Alguns exemplos que a inerrante palavra revelada nos dá.

“Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades” Mateus 19:21-22

Não seja como o Jovem rico, que teve seu coração preso ao dinheiro, lembre-se que “onde está o seu coração, ali está o seu tesouro”.

E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.” Lucas 12:15

Em contra partida, não seja como o avarento.

Se tem compromisso com a Igreja, com sua obra, tem suas contas em dia, possui uma reserva para alguns possíveis imprevistos da vida (acreditem, vão acontecer imprevistos na vida, incondicionalmente) se existe alguma economia além do normal isso é avareza.

Se pode ter uma vida melhor, se proponha a ter, se Deus frutificou a sua vida na área financeira, faça bom uso dela. E não seja um avarento.

E como o Rico que mesmo tendo tudo que possuía não pensou em ajudar ao próximo.

Lembre-se sempre que dando o que comer a quem tem fome é o mesmo que servir a Jesus.

“Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;” Mateus 25:42

Nessa área de nossas vidas, dentre outras muitas, quais caminhos estamos seguindo?

Quais alvos estamos desejando alcançar?

Em Cristo,

Raphael Soares
@sraphaelsoares


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 comentários:

Postar um comentário

..