sexta-feira, 30 de maio de 2014

Um ensaio sobre a perfeição humana






Certa vez, já faz muito tempo estava em uma excelente igreja na Barra da Tijuca, RJ e um Pastor de Jovens me perguntou. “O que seria uma vida perfeita para você? ” Eu de imediato respondi. “Uma família estruturada e de joelhos no chão” ele entendeu perfeitamente o que seria o “Joelhos no chão”. 

O Pastor que ainda não me conhecia arregalou os olhos e comentou “booom, muito boom”. Depois ele ficou sabendo que eu era seminarista e justificou minha resposta com base nisso.

A verdade é que por alguns anos o conceito de vida perfeita oscilou um pouco, acredito que para muitos também deva oscilar, o dia-dia me fez enveredar por outros caminhos, o “evangeliques” grotesco também ajudou mas a graça do Senhor nos sustenta e o meu conceito ainda continua o mesmo.

E quanto a você? Qual seu conceito sobre a perfeição? Afinal, existe alguém perfeito?

Não existe um super santo, de fato não existe alguém perfeito, nós estamos todos sujeitos a pecar, desde o mais novato convertido, os conhecidos como “crentes carnais” que ainda estão no início da caminhada da fé, ou como alguns crentes dizem que “ainda está no Egito” a verdade é que esse dialeto evangélico confunde muito pois carece de explicação Bíblica e não são todos que a possuem, aliás muitos poucos conhecedores possuem uma fé maior que os detentores de profundo conhecimento teológico.

Mas se não existe alguém perfeito, então pecamos, e agora? O que faz com os erros, os pecados e a culpa?

Opa! Nada está perdido. A palavra de Deus nos ensina sobre como ser perdoado por Deus (que parece ser muito mais fácil que pelos irmãos da igreja).

Lembra de Davi?

Pois é, Davi... o homem segundo o coração de Deus, que alguns teólogos(?) defendem que ele foi chamado de o homem segundo o coração de Deus quando ele tinha apenas treze anos. Será que depois 
Deus se arrependeu? Seria uma visão antropomórfica, mas será que Deus não era onisciente e não saberia o pecado que ele haveria de cometer?

Então nada está perdido. Podemos aprender com a palavra do Senhor alguns passos para o perdão.

- Arrependimento

Deus nos conhece até mais que nós mesmos. Ele sabe nossas limitações, ele conhece e forja o nosso caráter segundo o dEle mas para isso precisamos sempre estar na dependência dele. Isso não significa que podemos pecar a esmo sabendo que ele vai perdoar. O pecado produz um fruto e um fruto que poucos querem frutificar. O arrependimento.

Amados, não vos engane, para a salvação é necessário que se arrependa dos pecados, os cometidos. O arrependimento frutifica.

“Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão”. Lucas 3:8

- Confessar

Confessar não significa contar para todos o que fez, caso o pecado seja de adultério ou outro que envolva terceiros na verdade isso não é confessar pecado é escarnecer com o nome do Senhor pois irá por consequência envolver vergonha, humilhação e Deus não é um carrasco.

- Abandonar o pecado.

Salomão em sua grande sabedoria já disse:

O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia. ” Provérbios 28:13

Fomos alcançados pela graça, um favor imerecido, Jesus morreu no calvário por nós mas a graça não é para que possamos pecar de forma demasiada e se seguirmos esses passos com verdade de coração, produzindo fruto de arrependimento Deus nos perdoará. Lembre-se Deus é amor mas também Deus é Justiça.

O que seria uma vida perfeita para nós? E aos olhos de Cristo, qual seria?

Em Cristo,

Raphael Soares
Fb.com/raphaelsoares.com.br
@sraphaelsoares.com.br
← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 comentários:

Postar um comentário

..