sexta-feira, 29 de agosto de 2014

A prática do que aprendemos





Essa deve ser nossa intenção quando estamos lendo a palavra do Senhor, por ela em prática. Aplicar a nossa vida tudo que aprendemos mesmo quando não “sentimos” desejo de fazer ou de aplicar.

O que facilmente pode ser notado é que todos praticam algo que tem como base alguma referência.

É notório que as novelas por exemplo influenciam a sociedade, o que passa nela acaba por se tornar normal, jargões populares são criados partindo do que é assistido na televisão, ela tem influência direta na sociedade. Assim como filhos violentos são geralmente provenientes de pais violentos ou o seu círculo de amizades o influenciam para isso.

Também poderia citar os jornais sensacionalistas que apresentam os crimes e tragédias do cotidiano, naturalmente estamos ficando resiliente em meio a tanta tragédia. Parece que o propósito é esse.

Poderia citar dezenas de aspectos morais que são literalmente copiados e praticados partindo de um ponto de referência.

Mas e quanto a nós, servos do Senhor, será que estamos nos alimentando do que?

Se é da palavra do Senhor revelada, por qual motivo nossa pratica se assemelha e muito com os que não professam a mesma fé que nós?

É necessário nascer de novo. Deus não ajusta o que esta torto, ele quebra para fazer tudo novo justamente para não acumular as repetições do passado para que possamos praticar o que ele quer que pratiquemos.

Aplicar a nossa vida diária ao que aprendemos na Bíblia, a palavra do Senhor que é revelada a nós.

“E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos.”  Tiago 1:22
A grande pergunta é: O que falta para deixarmos de ser apenas ouvintes e enganando-vos a vos mesmos?

Todo Cristão de fato existe algo inflamando dentro dele com o desejo profundo e verdadeiro de vivenciar o cristianismo autêntico e não de palavras mas de atitudes que glorifiquem a Deus.

Alguns tentam compensar suas frustrações literalmente “comprando” o que deveria ser de vivência. É sempre bom lembrar que as boas obras jamais vão nos salvar mas a fé sem obras é morta. Estamos mortos? Então mãos à obra!

“Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.” Tiago 2:17

A pratica da oração também é uma obra, divina e espiritual devemos praticar a oração com a vida, pois a oração sem vida é vã. Palavra de Deus sem obediência perde o valor. Jesus mostrou sua fé junto com suas obras.

Prática também é saber perdoar, é decidir perdoar e estender a mão ao aflito e proclamar as boas novas de Jesus como sendo o único Senhor e Salvador.

“A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.
Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.”
Romanos 10:9-10


O compromisso cristão é Fazer a vontade de Deus, ouvir a sua voz e praticar o que Ele MANDA.

Em Cristo, tentando ser obediente a Deus.

Raphael Soares
← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 comentários:

Postar um comentário

..