sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Cansados da caminhada






Hoje podemos perceber em nossa caminhada o quanto existem de pessoas que conheceram a Cristo e se encontram com um pseudônimo  de cristão desviado ou apenas que não frequenta mais a igreja.
Também podemos notar nitidamente muitos de nós, servos de Deus cansados da caminhada, a “sandália” está desgastada, os pés estão cansados de anunciar o evangelho e o brilho pode não ser o mesmo.


“E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.” Romanos 10:15

Além de toda tristeza causada nisso ainda existem algumas correntes teológicas que afirmam categoricamente que “se afastou é porque nunca conheceu a Cristo”.  Vou lembrar uma coisa a vocês colegas doutores teólogos, JUDAS caminhou com Cristo e o traiu. Na verdade quando o caminho ficou complicado para Jesus os doze bateram em retirada e Cristo ficou só; e de dez leprosos curados na frente de Cristo apenas um voltou. 

Neste caso a grande preocupação e o verdadeiro perigo é a falta de relacionamento com Deus, a perda da intimidade, do tempo de comunhão. O serviço Cristão, principalmente dos que são vocacionados a liderança, se não mantêm sistematicamente um tempo devocional diário com o nosso Pai pode se tornar, com o passar dos anos, algo penoso.

Para muitos líderes hoje o tempo de busca, oração, jejum e leitura da palavra são lembranças da época que viviam na simplicidade de serem apenas membros da Igreja.

Como é bom para um Pastor ter um dia de ser apenas membro, sentar no banco, ouvir a palavra do Senhor, não com pensamentos técnicos acerca da preparação do esboço do seu colega que está pregando ou tentando achar “erros” teológicos na sua pregação.

Amados, isso não pode ser assim, Deus já sabendo disso nos ensina nas suas escrituras o verdadeiro compromisso de um líder.
.

“Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo.” Tiago 3:1

Existe uma verdade que os pregadores não gostam de considerar, levam a palavra de Deus, lembrando que ELE é AMOR mas o seu juízo severo sobre os líderes é uma realidade e DEUS haverá de pedir contas de todos os que serviram como líderes.

Ao tocante a liderança cristã existe dois tipos de líderes que deveriam crer na palavra e ter um pouco mais de seriedade não buscando apenas um público

O primeiro crê num Deus inalcançável, que apenas alguns podem ter essa sensibilidade e outros meros mortais plebeus não teriam acesso a Ele, uma vez que somente os absurdamente santos poderiam alcançar a sua misericórdia.

O outro é o extremo inverso, onde que em Deus podem tudo. É verdade que a Sua maravilhosa graça é um favor imerecido e por conta disso parece que por ser pecador assumido podemos andar no lodo como andávamos , não vamos debater questões teológicas sobre o assunto, mas afirmar que em Deus podemos fazer exatamente tudo que os que não o servem fazem e não sofrer consequência nenhuma pelos atos é no mínimo um analfabetismo bíblico; ou a pessoa está decidida a apenas ter um álibi para seus desejos carnais vorazes; ou então apenas um líder torpe que possa abonar a conduta inexpressiva do tal membro.

É verdade que em ambos os casos é notório a liderança já começar a considerar as reuniões exclusivamente voltadas a oração serem desnecessárias assim como as escolas bíblicas dominicais autênticas.
“E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.” 2 Timóteo 4:4

Mas como resolver isso?

Tudo é uma questão de relacionamento com Deus.

A presença de Deus deve ser resgatada incondicionalmente, não somente pela liderança que irá se renovar constantemente nessa busca preciosa mas dos seus liderados uma vez que a revitalização será integral.

Também será necessário a escola bíblica dominical, não apenas para ensinar a doutrina de sua igreja mas a verdade bíblica revelada, afinal de contas Deus cura, salva e LIBERTA, portanto sejamos livres para pensar.

Paulo, escreve ao jovem Timóteo alguns exemplos que devemos seguir para a renovação do nosso fôlego enquanto servos ou líderes.

“Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá.
Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.
Medita estas coisas; ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos.
Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.”
1 Timóteo 4:13-16

Que mesmo cansados dessa caminhada possamos:

Persistir em ler a palavra do Senhor, exortar e ensinar o bom caminho.

Não desprezar o dom que Deus nos deu.

Ter cuidado em se manter integro diante ao que o Senhor nos ensinou, meditando nela para nos salvar e aos que nos ouvem.

Em Cristo, servo em lenta construção.

Raphael Soares



← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 comentários:

Postar um comentário

..