sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Idolatria moderna






Lendo o noticiário da semana, sobre uma possível premonição de um suposto vidente podemos ficar um pouco perplexos o tamanho resultado que isso gerou e o caminho perigoso que a humanidade tem caminhado.

O número do voo alterado para errar o que foi previsto (afinal de contas a premonição era para um determinado número e talvez mudando o número “engane” a visão futura). Cancelamento de viagens no determinado avião e pasmem até o vice presidente da empresa fez absoluta questão de embarcar no avião predestinado a queda. Uau, que ato de coragem!

Lendo isso tudo nos noticiários e claro, diante de tantas outras informações podemos concluir uma coisa.  O povo idolatra!

A ideia de idolatria que é muito adotada como método de opressão dos religiosos é geralmente a idolatria a Ídolos mas os idolatras vão muito além disso.

Além da prática de adoração a ídolos a idolatria também são de valores e ideias em oposição a um Deus.

A grande verdade é que o homem natural é forte mente atraído para as ciências ocultas, existe um desejo profundo em preencher um vazio, uma lacuna que sempre está vazia quando não existe respostas básicas da vida como, o que somos para que viemos e para onde vamos.

“Existem na verdade duas preocupações inerentes ao que é oculto, o primeiro é a atração e a segunda é ignorar que esse lado existe.”
No meio religioso também temos a idolatria, ou o “dom da adivinhação” esse dom que na bíblia vem do diabo ainda sim é aplicado nas igrejas.

“E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.”

Atos 16:18

Existem também a idolatria a liderança, a teologia defendida, existe uma verdadeira idolatria a Calvino, Lutero, Armínio e outros “deuses” a quem alguns cristãos servem. Afinal de contas, servimos a Deus ou a quem?

Existem também a idolatria ao seu líder, copos de água ungida da terra santa e outras coisas em que o povo, por natureza idolatra amam seguir.

Podemos crer verdadeiramente que Deus reconhece e aceita seu “ato simbólico” mas objetos virar uma idolatria... não, Deus não divide sua glória com ninguém.

Mas podemos também considerar que foi “apenas” um caso de premonição e o que a Bíblia diz sobre isso?

A revelação divina de Paulo que teve uma visão e logo em seguida concluiu ser do Senhor nos mostra a tamanha necessidade que temos de ter um relacionamento com Deus, como saber discernir ser algo provém de Deus ou não se não nos relacionamos com ele?
.
“Fazer coisas com boas intenções necessariamente não são coisas boas.”

“E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedônia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos.
E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho.”
Atos 16:9-10

Que possamos buscar nos relacionar com Deus, que Deus é Deus de relacionamento e com isso possuir intimidade e que a sua revelação que é dada direta a nós, tenhamos intimidade para entender que provém de Deus.

Em Cristo, buscando se relacionar cada vez mais com Ele.

Raphael Soares
← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 comentários:

Postar um comentário

..